Gustl Rosenkranz
assassinato de Marielle Franco
Foto: Romerito Pontes / flickr
Início » Artigos » Coisas da Gente » Que nenhuma morte seja em vão!

Que nenhuma morte seja em vão!

O brutal assassinato da vereadora Marielle Franco e do motorista Anderson Pedro Gomes representa para mim o ápice de uma situação absurda de violência institucionalizada, de impunidade e de descaso que assola o Brasil há muito tempo.


O assassinato de Marielle Franco e do motorista Anderson Pedro Gomes. Que essas mortes não sejam em vão, como tantas outras que têm ocorrido Brasil afora, nos últimos anos, nas últimas décadas: pais e mães de família, trabalhadores, gente honesta, ativistas que buscam um Brasil e um mundo melhor ou simplesmente gente que teve o azar de estar no lugar errado na hora errada, balas perdidas, abusos de autoridade, torturas, assaltos…

Que todas essas mortes nos façam finalmente perceber que já chegamos ao absurdo, que já passou da hora de colocarmos um ponto final nisso, de nós, o povo, assumirmos finalmente nossa responsabilidade por tudo que acontece, já que é fruto de nossas escolhas (políticas), de nossa postura ética (e da falta dela!), de nossa indiferença e principalmente de nossa desunião, já que fomentamos os problemas ao brigarmos uns com os outros, ao invés de nos unirmos para resolvê-los de uma forma sensata, reconhecendo que o Brasil precisa urgentemente de uma renovação política e de uma mudança substancial de mentalidade.

Marielle Franco
Marielle Franco – Foto: Mídia NINJA / flickr

Nossa sociedade está doente. De um lado, as vítimas de tanta violência e descaso, de outro, gente entregue a tendências estranhas, que defende a barbaridade, bate palma para a violência e apoia monstros primitivos disfarçados de políticos, que pregam e disseminam o ódio, gente que é movida por mesquinhez e pela perda de qualquer senso de decência e humanidade.

É assustador ver gente aplaudindo o assassinato de Marielle Franco ou qualquer outro ato violento, gente que parece que desaprendeu a sentir e também a pensar, deixando-se levar e instrumentalizar por aqueles que se beneficiam com a desunião e os atos autodestrutivos do Povo Brasileiro. É assustador saber que no Brasil se mata assim abertamente, sem nenhum acanho, mas mais assustador ainda é ver a podridão e a insanidade dessa gente que aprova tamanha perversidade.

Estamos vivendo um momento difícil, uma realidade já há muito calamitosa, com o Brasil praticamente desgovernado, entregue nas mãos de políticos corruptos, de gente que desconhece princípios éticos e morais e que só busca satisfazer os próprios interesses. A violência e o crime organizado (muitas vezes organizado por quem deveria combatê-lo) dominam o país e vivemos um pesadelo do qual precisamos acordar o mais rápido possível.

O maior perigo que vejo é o de nos dividirmos ainda mais, ao invés de nos unirmos para resolver os problemas de uma forma sensata e focar nos reais elementos nocivos de nossa sociedade, que são aqueles que nos governam. Preocupo-me com o que vejo, com gente do povo atacando gente do povo e a maioria do povo acuada e amedrontada, uns reagindo com paralisia, outros com histerismo e já outros até com socos e pontapés.

Vejo o perigo de não reconhecermos que o problema está no desgoverno, em instituições falidas por serem instrumentalizadas por uma classe política corrompida que tem lesado o povo como um todo (ou seja, todos nós), sem demonstrar qualquer real interesse pelo bem-estar de TODOS os brasileiros, sem cumprir o mandato para o qual foi eleita, mas que é repetidamente reeleita por nós mesmos.

Receio que vamos continuar assim, atacando uns aos outros, perdendo o foco, projetando nossa dor, nosso medo e nossa preocupação no cidadão ao lado, ao invés de canalizar nossa indignação para promover aquilo que o Brasil precisa com maior urgência: de uma nova orientação política e uma mudança radical de nossa forma de pensar, agir e votar, corrigindo os desvios e colocando para correr todos esses políticos que não somam, não constroem e só roubam literalmente o Povo Brasileiro.

Não vejo sentido quando vejo gente brigando por Lula e menos ainda por Bolsonaro, sem perceber que a questão não é um ou outro, mas sim eles ou nós.

É importante perceber que somos todos responsáveis e que ficar nos atacando e dando pauladas (mesmo que verbais) uns nos outros é uma forma bem eficaz de fugir dessa responsabilidade.

O momento é de parar, refletir e agir com sensatez. É o momento de nosso povo finalmente despertar e perceber que estamos chegando ao fundo do poço, que é emergente cuidar de nosso país e decidir se queremos continuar aceitando tanta perversidade ou se finalmente queremos um país mais justo, mais humano, um lugar onde realmente possamos viver com dignidade e paz social.

Vejo um Brasil sangrando e isso dói, machuca muito e me entristece, mas fica a esperança de que que a morte de Marielle Franco e Anderson Pedro Gomes não tenha sido em vão, que nenhuma morte seja em vão! Que essas mortes matadas, que não deveriam acontecer, mas acontecem, sirvam pelo menos para nos mostrar que já se matou demais e que já está mais que na hora de acordarmos e de nos unirmos por um Brasil melhor.

Créditos:
Imagem de capa: Romerito Pontes / flickr (CC BY 2.0)
Foto de Marielle Franco: Mídia NINJA / flickr (CC BY-SA 2.0)

 

Gustl Rosenkranz

Escrevo sem luvas porque tocar é importante.

Direitos autorais e uso de material deste site

Facebook

Escreva um comentário